< voltar Compartilhe

Renato Gaúcho afirma que Grêmio não seria rebaixado com ele no comando

9 de fevereiro de 2022

créditos da imagem: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Renato Gaúcho finalmente quebrou o silencio depois de sua conturbada saída do Flamengo, após a derrota na final da Libertadores diante do Palmeiras. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o treinador que iniciou a temporada passada no Grêmio e foi demitido depois de cinco anos de clube, afirmou que o Tricolor não teria sido rebaixado se ele tivesse continuado no comando da equipe.

“É difícil de falar. Tenho certeza absoluta que o Grêmio não iria cair. Eu conhecia bem o grupo, sabia bem a força do grupo, sabia a força da torcida do Grêmio. Eu falo de boca cheia, o Grêmio não iria cair”, afirmou.

Renato também reafirmou o sentimento que tem pelo Grêmio e garantiu que, mesmo de longe, continua acompanhando o cotidiano do clube.

“Meu time de coração é o Grêmio. O Grêmio me deu tudo. Sempre quando estive longe, procurei torcer. Vai ser sempre assim. Eu fiquei muito triste, só eu sei o que sofri com a minha família, meus sobrinhos, tios, primos. Tenho muitos amigos no clube ainda, na diretoria, comissão técnica. E vou estar torcendo para que o Grêmio volte ao lugar dele”, disse Renato, que também pediu atenção ao clube na disputa da Série B.

“A Série B vai ser muito forte. O Grêmio precisa fazer um grupo forte para voltar à elite. Alguns clubes não se prepararam adequadamente nos últimos anos e não voltaram. O Grêmio precisa formar um grupo grande, forte. Tem um grande estádio, grande torcida”, completou o treinador.

Compartilhe